A Lebre

A Lebre é uma pequena constelação bem fácil de se localizar no céu. Apesar de não possuir estrelas muito brilhantes, ela está aos pés do Órion, a constelação do grande caçador, onde encontramos as famosas Três Marias, e ao lado do Cão Maior, onde está Sirius, a estrela mais brilhante do céu noturno.

A Lebre representa o animal que Órion caçava, com a ajuda de seus cães. Ela já estava presente no livro o Almagesto, do século dois, sendo então muito antiga. Os gregos já falavam dela em suas histórias na antiguidade. No começo das noites do verão, Órion e a Lebre estão bem altas no céu.

A estrela mais brilhante desta constelação se chama Arneb (a lebre); a segunda mais brilhante se chama Nihal, que significa “sedento”. Sasin (marca da Lebre) é outra estrela que também possui nome próprio.

Não se conhece nenhuma lenda diretamente ligada à Lebre. Algumas histórias contam que Hermes, o mensageiro dos deuses, colocou o animal no céu por sua agilidade e rapidez. Outra história fala de um habitante de uma ilha chamada Leros, na Grécia, que levou para casa uma lebre que estava para ter seus filhotes. Ele queria fazer uma criação destes animais que serviriam como alimento para os moradores da ilha. Porém, os animais acabaram se reproduzindo muito rápido e, em pouco tempo, as lebres se espalharam pela ilha toda acabando com as plantações e se tornando uma praga para seus habitantes. A população precisou se juntar e caçar todas elas, conseguindo eliminar a praga da ilha. Pediram então, aos deuses, que colocassem a Lebre no céu em forma de constelação, para que eles nunca esquecessem daquela história.

Compartilhar
Wailã de Souza
Astrônomo da Fundação Planetário da Cidade do Rio de Janeiro - Experiência na área de Divulgação Científica, com ênfase em Museus e Centros de Ciências. É coordenador da equipe de mediadores do Museu do Universo. http://lattes.cnpq.br/7648932466369564