Dia do Cosmonauta:

Em 12 de abril de 1961 Yuri Alekseievitch Gagarin (1934-68) na nave Vostok 1 foi o primeiro homem a viajar no espaço. Naquela época, os viajantes do espaço provindos da URSS e do EUA recebiam denominações diferentes. O termo cosmonauta era usado para os soviéticos e astronauta para os americanos. Esta distinção é um resquício da guerra fria.

Desde 1957, quando começou a corrida espacial com o lançamento do primeiro satélite Sputink 1, os Estados Unidos lutavam para concorrer com a União Soviética. O Programa Mercury da NASA (1958-63) tinha o objetivo de por o primeiro americano em órbita. Gagarin deu uma volta ao redor da Terra em 1h e 48m dez meses antes da primeira nave Mercury Friendship 7 levasse o astronauta John Glenn.

“Estou vendo a Terra! Ela é tão bonita!” 

O grande desafio a ser vencido em um voo tripulado é a volta. Colocar um satélite em órbita é muito mais simples do que trazer um tripulante vivo de volta. A questão principal é a reentrada na atmosfera. Para fazer isso foi necessário desenvolver retrofoguetes (para frear a nave) e manobradores (para controlar o angulo certo na hora de retornar a atmosfera). Se a nave entrar num ângulo muito agudo ela “quica”, faz como uma pedra lançada sobre um lago e a nave se perde no espaço. Por outro lado se ângulo for muito  próximo de 90 graus a nave se incinera pela choque devida a resistência do ar. Os primeiros estudos de reentrada de veículo espacial basearam-se nos primeiros testes dos mísseis balísticos. Para funcionar, as ogivas precisavam reentrar na atmosfera de forma controlada. Estes testes de ogivas produziram os primeiros dados aerodinâmicos que permitiram projetar cápsulas tripuladas. A partir destes estudos surgiram os escudos térmicos que protegem o astronauta do aquecimento na reentrada.

Alto a esquerda: Cápsula Vostok com o acento ejetor. Alto a direita: Nave Vostok completa: com módulo de serviço cilindrico e cápsula esférica. Abaixo a esquerdea: Painel de controle da Vostok. Abaixo a direita: Selo comemorativo. Ao fundo: Foguete lançador da Vostok.

“Eu poderia voar pelo espaço para sempre.”

A primeira capsula Vostok não tinha controle orbital, ou seja, ela não podia ir para onde queria. Tinha um controle de atitude (posição em relação a órbita) e podia interromper a órbita reentrando. A capsula pressurizada era esférica e ficava acoplada um módulo onde ficava retrofoguete, sistema de sustentação de vida (ar, temperatura, energia etc) e comunicação. A capsula tinha seu próprio paraquedas mas Gagarin usou o acento ejetor para descer.  Caiu no meio a uma região rural. Conta-se que os fazendeiros o olharam com receio, caindo do céu numa bola e com as estranhas vestes (macacão laranja e o capacete branco). Gagarin lhes disse:

“não tenham medo, eu sou um soviético como vocês, que desceu do espaço e precisa arranjar um telefone para ligar para Moscou.”

Alto a esquerda: Equipe de astronautas do Programa Mercury, os sete eleitos. Alto a direita: Traje do cosmonauta. Abaixo a esquerda: Titov, Kruschev e Gagarin. Abaixo ao centro: Iuri Gagarin. Abaixo ao direita: Gagarim e Korolev.

Links de interesse: