Planetário recebe cerca de 200 alunos durante a XVIII Jornada Jovens Talentos

O Planetário da Gávea recebeu hoje mais de 200 bolsistas da XVIII Jornada Jovens Talentos. O evento é parte do programa de pré-iniciação científica, realizado pelo Centro de Ciências e Educação Superior à Distância do Estado do Rio de Janeiro (Cecierj), em parceria com a FAPERJ. Ao todo, estão inscritos 366 estudantes do ensino médio e técnico de escolas públicas de todo o Estado, que apresentaram cerca de 200 diferentes projetos por meio pôsteres. O evento acontecerá também no Instituto Federal Fluminense (IFF), em Santo Antônio de Pádua.

No Planetário, estavam presentes na abertura do evento os representantes do Cecierj, FAPERJ, Fundação Planetário, Eletronuclear, Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf), Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), Universidade Federal Fluminense (UFF), Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), Universidade Católica de Petrópolis (UCP) e Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). E, ainda, diversos institutos federais de Ciência e Tecnologia do estado, como Universidade Severino Sombra (USS), Instituto Nacional de Educação de Surdos (Ines), Serviço Social do Comércio (Sesc) e Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec), entre outras.

Os alunos expuseram seus projetos no auditório Sérgio Menge e tiveram a oportunidade de apresentá-los aos demais estudantes, professores e público em geral. A Jornada contou, ainda, com uma Sessão de Cúpula especial com a projeção do filme “Revisitando o Sistema Solar”.

 

Sobre a Jornada Jovens Talentos
O programa Jovens Talentos (JT), criado em 1999, oferece bolsas de pré-iniciação científica a estudantes do ensino médio/técnico da rede pública em universidades e instituições de ensino e pesquisa sediadas no Estado. Atualmente, existem cerca de 700 jovens bolsistas JT. Para os coordenadores do projeto, professor Jorge Belizário e Vera Medeiros, a “Jornada” é uma oportunidade para promover o intercâmbio de pesquisas entre os estudantes, além de comprovar a qualidade dos trabalhos desenvolvidos ao longo de quase duas décadas de existência do programa Jovens Talentos.